Satélites em Órbitas Circulares

Satélites em Órbitas Circulares

 

Satélite  Qualquer objeto que gira em torno de um planeta em órbita circular ou elíptica.

 

O que você deve saber, informações e dicas

 

Observe pela expressão (V = √(GM/r) que, sendo G e M constantes, a distância r é inversamente proporcional à velocidade V, o que significa que, quantomais afastado o

satélite estiver do planeta ou o planeta estiver do Sol, menor será sua velocidade orbital e que essa velocidade não depende da massa m do satélite.

O período (T) e a velocidade de translação (V) do satélite não dependem de sua massa m, dependendo apenas da massa M do corpo central e de sua distância r ao centro do mesmo.  

 

O mesmo é válido para planetas orbitando em torno do Sol. 

 

  Pela expressão da energia cinética Ec = GMm/2r, onde Ec é inversamente proporcional a r, concluímos que quanto maior for r, menor será Ec.

Assim a energia cinética do satélite é mínima no afélio e máxima no periélio.

Por outro lado, pelo teorema da conservação da energia mecânica (Ec+ Ep=constante) o contrário ocorre com a energia potencial gravitacional que é máxima no afélio e mínima no periélio.

 

Satélites geoestacionários  ou geosincrônicos(sincronizados com o movimento de rotação da Terra).

A maioria dos satélites de telecomunicações são satélites geoestacionários pois se encontram parados em relação a um ponto fixo sobre a Terra.

Seu período é o mesmo que o da Terra (24h)o raio de sua órbita é de, aproximadamente 36000km, tem a mesma velocidade angular (W) que a Terra e se encontram em órbitas sobre a linha do equador.                      

Acima da altura aproximada de 36000km o período do satélite aumenta e abaixo desse valor, diminui.

Confira os exercícios com resolução comentada