Lei da Gravitação Universal de Newton

Lei da Gravitação Universal de Newton

Isaac Newton, após minucioso estudo das Leis de Kepler, concluiu que toda dinâmica do sistema

solar era devido à forças de interação entre todos os elementos que o compunham ( Sol, planetas, satélites dos planetas, etc) e que eram essas forças que mantinham os planetas em órbitas. Denominou-as de forças gravitacionais e enunciou a lei de gravitação universal.

matéria atrai matéria com forças cujas intensidades são diretamente proporcionais ao produto de

suas massas e inversamente proporcionais ao quadrado da distância que os separa”

 

Expressão matemática da lei da Gravitação Universal

 

O que você deve saber, informações e dicas

O valor da constante G não depende dos dois corpos, do meio onde eles se encontram nem da distância entre eles e seu valor no SI é G = 6,7.10-11Nm2/kg2

Essas forças de atração entre dois corpos (planetas) obedecem ao princípio da ação e reação ou seja, tem sempre a mesma intensidade, mesma direção mas sentidos opostos e são forças de campo pois sua ação é a distância e não de contato.

 

Essa  força de atração tem sempre a mesma intensidade independente da massa do planeta, assim, apesar da massa da Terra ser muito superior à massa da Lua a intensidade da força com que

a Terra atrai a Lua é a mesma com que a Lua atrai a Terra.

A constante de gravitação universal G possui valor pequeno.

Para que a intensidade da força gravitacional seja considerável, é preciso que uma das massas seja muito grande. Essa é a razão pela qual a força de atração que prevalece entre os corpos próximos à superfície da Terra seja a força peso aplicada pela Terra, pois a massa da Terra é sempre muito maior

que a de qualquer corpo próximo a ela, fazendo com que o corpo se desloque em direção à Terra e não a Terra em direção ao corpo, apesar da força de atração entre os dois terem a mesma intensidade.

 

Confira os exercícios com resolução comentada