Pêndulo Simples

 

Pêndulo Simples

Pêndulo Simples   consta de uma massa m, presa na extremidade inferior de um fio ideal, fixada verticalmente na sua extremidade superior (figura) .       

Se o pêndulo simples oscilar, com oscilações de pequena abertura (no máximo 15o), ele descreve um movimento circular de raio R=L, sendo L o comprimento do fio.

Seu período (T), que é o tempo que ele demora para efetuar um “vai e vem” completo é fornecido pela expressão:

onde g é a aceleração da gravidade local.

O que você deve saber, informações e dicas

A massa pendular m não influi no período T do movimento. Assim dois pêndulos de mesmo

comprimento L, mas de massas diferentes M e m, apresentam o mesmo período T.

O período de um pêndulo simples independe da amplitude, ou seja, da altura em que m é abandonada.

Assim, os pêndulos da figura abaixo, tanto na situação 1 como na 2, demoram o mesmo tempo para

ir de A até B, de B até C, de C até B e de B até A.

O período T de um pêndulo simples é diretamente proporcional à raiz quadrada de seu comprimento L.

O período de um pêndulo simples é inversamente proporcional à raiz quadrada da aceleração da gravidade g.

Assim,  quanto maior for a aceleração da gravidade g do local onde está o pêndulo, menor será o seu período. Uma das aplicações do pêndulo simples é adeterminação da aceleração da gravidade em um dado local.

 

 Se o pêndulo for abandonado em A (VA = 0), em A sua energia potencial (gravitacional) é máxima e sua energia cinética é nula.

À medida que ele desce a energia potencial vai se transformando em cinética que será máxima quando ele atinge B.

O processo se inverte até atingir C onde a energia potencial é máxima e a cinética nula.

Sendo o sistema conservativo (não há energia dissipada), em todos os pontos do movimento a energia mecânica é constante (veja figura abaixo)

Confira os exercícios e resoluções comentadas